/ Astrologia

Peixes 2021: Pandemia e Panacéia Universal

A humanidade atravessa uma provação coletiva. Contudo, em Peixes, o amor e a força curadora emergem como grandes promessas. Antes, porém, as lições de Aquário precisam ser assimiladas. Regido por Netuno, Peixes nos ensina que o essencial da vida é invisível e está imerso no inconsciente.

Com o advento da Pandemia em 2020, os estados mórbidos, os inimigos ilusórios e  as ameaças imaginárias, característicos do signo de Peixes e da casa 12 do Zodíaco, tomaram conta da população mundial. A humanidade sofre hoje de uma enfermidade de natureza netuniana. 

O sentimento de abandono, a miséria física, afetiva e espiritual, a desesperança, a marginalidade, a perplexidade, as rotas de fuga e a busca pelo prazer vulgar, e alienante, constituem os principais sintomas dessa enfermidade coletiva. O filme O Gênio e o Louco demonstra bem esses sintomas piscianos. Sentimentos autodestrutivos e fantasmagóricos inundam a atmosfera das Almas mais suscetíveis.

A origem desse sofrimento, entretanto, consiste na ignorância das Leis Divinas e no emprego equivocado da Força Criadora. Vontade (polo positivo) e a imaginação (polo negativo) constituem a dupla manifestação dessa Força.  Em geral desperdiçamos essa potência das mais variadas formas, especialmente com o uso indiscriminado da energia sexual.

 Peixes é o signo mais propenso a vícios. Recomenda-se, portanto, especialmente para os que têm esse signo proeminente no tema natal, que mantenham distância de ambientes “contaminados”, onde se cultivam vícios e prazeres degradantes. Via de regra, as zonas de conforto são altamente estimuladoras da permissividade e do enfraquecimento da Vontade. 

É nossa tarefa elevar o padrão vibratório da Hierarquia de Peixes e assim criar uma Nova Terra e um Novo Céu. Para isso, é necessário sacrificarmos nossa natureza inferior em favor do crescimento espiritual. A Energia Criadora deve ser utilizada para criar a si próprio, para transformar vícios em virtudes e ignorância em sabedoria.

 Na Alma Virtuosa, Vontade e Consciência caminham unidas. Nesse caminho, o Amor pela Arte pode salvar a humanidade.

 As óperas de R. Wagner, verdadeiras obras de arte, entre elas Parsifal e Tannhauser, abordam as tentações sofridas pela Alma humana. Parsifal é um drama cristão. O Amor de Parsifal é exclusivamente Espiritual e representa a oitava superior de Vênus em Peixes. Entretanto, Vênus no signo de Peixes normalmente funciona como uma sereia enfeitiçante e predispõe a uma espécie de embriaguez que nubla a Consciência. 

Em Tannhauser, a força criadora transforma-se em desejos escravizantes. O mesmo se dá com Kundry, escrava de Klingsor, o mago negro. No terceiro ato, Kundry surge já redimida por Parsifal e personifica a Santificação do Ato Criador. Parsifal, pela dedicação, esforço e serviço, alcança e consagra-se Rei do Graal. A lança (Marte) regenerada tem o poder de curar o incurável, a ferida do Rei Amfortas, vítima de paixões perversas.

 Esses mitos nos mostram que sem sangue, suor e lágrimas não há possibilidade de evolução. Só o Amor, ato de supremo sacrifício, permite essa tarefa heróica. O que apenas se realiza quando:Cristo-Jesus, o Senhor do Amor, preside o coração. 

Urge morrer radicalmente na carne e na personalidade, com o firme propósito de encarnar a potência-verbo de Deus, o Cristo Interno

O signo de Peixes é ligado à penitência, à entrega do corpo em sacrifício em favor do Espírito. Para conquistar a vida eterna devemos aprender a superar a morte.

 A evolução consiste em dominar a si próprio, na profundidade do Ser e na horizontalidade da existência. 

Tornar-se único e exclusivo é a forma mais sábia e bela de retornar ao Criador. 

Aquário (as bênçãos celestes) e Peixes (profundas emoções oceânicas) finalizam a Universalização da Existência, a vida consagrada a todos, onde o Ego não é mais empecilho. 

 O Amor Crístico (Aquário) é impessoal. 

Imbuídos do  Amor de Cristo, oficiamos, semanalmente, o Ritual do Serviço de Cura da Fraternidade Rosacruz (vide Rituais e Orações, no site da Fraternidade Rosacruz), no qual a Força Curadora é direcionada a toda a humanidade. Esse Ritual pode ser realizado individualmente, dentro do próprio lar, em datas específicas, às 18:30. 

Um só carvão não produz fogo. Mas quando se unem vários carvões, o calor latente em cada um deles pode tornar-se chama irradiando luz e calor.

Que possamos unir nossos corações e nossas mentes e contribuir com a Divina Força Curadora, que provém diretamente do Pai, o Grande Médico, e constitui a única panaceia para todos os males, que vêm assolando a humanidade enferma. 

QUE AS ROSAS FLORESÇAM EM VOSSA CRUZ!

Posts recentes

Categorias

Arquivos

Design por: Maurilio Souza | Programado por: Loooping

X