/ ARTE

Mensagem-Espirais

poemas de tanta harmonia, quanto sutileza em seus versos, que fazem o leitor meditar e viajar pelo infinito!

Vai, poesia, leva a toda parte,

nas asas do sentimento, esta mensagem eólia,

traduz em todas as línguas o lúcido discurso,

a notícia peregrina do amor universal.

Sê a nuvem de esperança que flutua pelo céu,

a brisa que retempera os corpos extenuados,

a água que refrigera a garganta ressequida

pela voz metalizada de duras imprecações,

o pólen que o vento leva p’ra fecundação do espírito,

a força da consciência que o homem não ouve mais.

Conduze a fala eloquente da fraternal afeição,

reeinsina o homem a amar.

Suplanta os credos extremos, as teses separatistas,

nivela num mesmo abraço os antípodas gerais;

reensina a perdoar.

Cura o vazio das almas que ao homem cristaliza,

que à mulher rouba-lhe a graça, e à criança a inocencia;

reensina-os também a crer.

Dize-lhes o bom que é chorar, que a lágrima é bálsamo

a enternecer corações.

Reensina o homem a sentir.

Que se descerrem os lábios na mesma doce canção; 

reensina o homem a cantar.

Mostra-lhe a beleza dos astros, as divinas luminárias com que DEUS incendiou o negrume dos espaços.

Reensina-o a contemplar.

Vai, poesia, cumpre o destino sublime, 

agita o teu verso branco

num amplo gesto de paz!

Por Fernando Pinto

Posts recentes

Categorias

Arquivos

Design por: Maurilio Souza | Programado por: Loooping

X